Zen

Acordei e logo peguei 3 pedras que me enchiam bem a mão — senti-lhes o peso. Respirei fundo… Com leveza, em cada uma escrevi “delicadeza”, “gentileza” e “compaixão” e as pus no chão do jardim, onde é o seu lugar.

Direto ao ponto

Você é a pessoa mais doce,
o tempo mais certo,
a luz mais brilhante
que eu já conheci.
Você, meu amor,
é toda a certeza
que eu um dia perdi.

(para Epa)

— Amor, meu grande amor,

Entre hiatos e distâncias, resta sempre
o amor; sempre a imagem lenta
de um olho-no-olho por sobre a taça,
o arabesco dos dedos entre os talheres.
É sobre as mesas que os laços
se estreitam e se renovam,
quando largamos garfos e facas
e pousamos as mãos, sempre nuas,
sobre a toalha branca. — O amor é noturno
e tem sabor de café da manhã.

(para Fabi)