Happy whatever

Sete anos de blog. Hoje. Às traças. Mas se eu disser que estou sentindo aquela falta é mentira. Parece que as vozes na minha cabeça se calaram — e não foi tarja preta. Quer dizer, elas estão longe de estarem caladas, mas estão mais interessadas em falar entre si, ou fora daqui, ou não, ou sim, não sei. Quem sabe se com as páginas arrumadas o fluxo volta? Mas agora não. Depois, depois, que eu tenho uma pia cheia de louça suja pra lavar.

Ah, sim. Feliz aniversário, Clarice. O que você fazia quando não escrevia?