Sol

Vi este quadro lá na Giulieta e lembrei: é de sol que eu tô precisando depois de tanta chuva. E ele tá lá fora me chamando. Eu gosto muito de amarelo.

Alguma coisa

Alguma coisa vai acontecer…
Desde ontem à noite que eu tô com essa sensação estranha. Fui dormir meio ressabiado e acordei antes do previsto — com as costas meio eriçadas, sabe? Não sei se sou eu, se outrem ou o mundo, mas tem algo estranho no ar.

Alguém aí tem uma bola de cristal?

Mecenas

Procura-se mecenas. Amante da música. Boa sit. financ.

Parabéns em russo.

днем рождения, Alexei!

Inutilidade pública: endereço de dicionários de frases, gírias, ufologia (!!!), em russo, para inglês e alemão. Até eu me espantei agora. :P

Falando sério, pra quem gosta de dicionários e gramáticas em várias línguas, este endereço é imperdível. Tem de tudo.

ya ratchyú kartoshku

Foi você quem disse, Alexei. Então, se eu estiver xingando alguém — ou me xingando, o que é pior — you’ll be hold responsible :P
(Não sei, mas eu tenho a sensação de que você tá de sacanagem. Não tinha que ser em cirílico essa porra?)

Enfim…
ya ratchyú kartoshku!!! :)

Brunettes

A Shy e suas amigas elogiaram o Saudade — O layout é da Clarice, viu? — e ela elogiou o meu poema (A Estrela de teus Olhos).

Embora ache que eu sou um poeta muito do pretenso, é tão bom ouvir um elogio desses. Principalmente quando se escreve em homenagem a alguém. Parece que está se homenageando duplamente.

Obrigado, Shy.

Tipuri

Marcelo, você tem amigos sim. :) Músicos, poetas, massagistas, malabaristas… todos tipuri. Graças a você. Amigos que se preocupam, que gostam, entendem, têm problemas, amam, enfim, junto com você.

Amigos… que vão dar na sua cara se você sumir, hein?!!! :P Se atreve pra você ver. ;)

Horizonte

Zel, eu não sei onde tá teu horizonte, mas são tuas as minhas estrelas se precisar de guia e a lua se precisar de companhia.

Xambeleta

UIA! Hoje é aniversário do Xambeleta! E aí seu moço, que tal aproveitar e reabrir essa porra desse blog, hein? PARABÉNS!!!

Penso, logo existo.

Palavra do dia: deem \DEEM\ (verb)
*transitive sense : to come to think or judge : consider
intransitive sense : to have an opinion : believe

Estes ultimos dias foram uma verdadeira montanha russa emocional. Estive com pessoas que precisavam muito de mim, também estive com pessoas que não tiveram a menor consideração comigo e estive com pessoas que simlesmente fizeram eu me sentir no céu. O problema é tudo isso faz eu me sentir esticado como uma teia pra logo depois me sentir aninhado, e esticado de novo, e aninhado de novo.

Estar com Zel, Gábis e Ed é amar e ser amado. Quando eu penso nisso eu penso em Lar. Eu me sinto em casa com vocês. Seguro, confortável, quente, mesmo nesses momentos dolorosos.

Brigar com meu pai é sempre uma merda e dessa vez não poderíamos ter escolhido momento pior — pra mim, pra ele eu não sei e, sinceramente, não quero saber. Os motivos continuam ridículos e os argumentos, medíocres, mas eu resolvi que a solução é sair de casa, e logo. Eu não vou conseguir mudá-lo e ele não vai conseguir que eu me encaixe no seu modo de funcionamento — que eu simplesmente não consigo entender.

E no meio de todo esse tormento, no olho do furacão, eu encontro estrelas no céu. :) Por algumas horas a tempestade pára, o mundo silencia e não existe mais nada, apenas as minhas estrelas brilhando, piscando. Paz. Diálogo. Carinho.

Tive uma discussão bem legal com a Zel — que serviu pra agitar um pouco mais as minhas águas, é verdade. Conversei muito e o mundo parece em câmera lenta enquanto eu penso. Penso no passado, penso no futuro, penso em mim. Mas… ao contrário do que acontecia há meses atrás, e não me sinto como um barco à deriva no mar. Eu me sinto como o mar. É estranho… mas me parece mais certo. Sei lá, eu posso.

Sandman

Henrico, como eu já disse, ô inveja que consome minh’alma :P Tua sorte é que tu mora longe pra caralho porque eu super tô com vontade de ler Sandman tudo de novo.
Será que com esse post eu subo no ranking de referrers aí? ;)

Balão

Foi muito bonito o casamento, mas o melhor foi o gran finale: os noivos foram embora em um balão! Genial!!! Fiquei morrendo de inveja, sério. :) Só faltou pendurar as latinhas no balão.

Casamento

Lá vem a noiva toda de branco, la vem o noivo de cueca e tamanco…

Hoje eu, Zel, Gábis e Ed vamos até Campinas prestigiar o casamento de um amigo querido dos tempos de Coralusp — bons tempos —, o Ronaldo com a Andréa.

Felicidades aos noivos!

Amigos

Amigos que precisam de mim, assim como eu preciso deles. É pra gente que merece que eu vou guardar minha força.

Egoísmo

Por que, caralho, as pessoas resolvem desenterrar todo seu egoísmo, sua medíocridade sempre nas piores horas, quando tudo o que você precisa é de apoio e não de esporros hipócritas?! E pior, só pra mascarar sua própria autopiedade. Dá vontade de morrer pra não matar… AAAAAAAARGH!!! Mas eu não vou. Sou melhor que isso e, além disso, eu tenho amigos.

La forza della vita
Anche quando ci buttiamo via
per rabbia o per vigliaccheria
per un amore inconsolabile
anche quando in casa è il posto più invivibile
e piangi e non lo sai che cosa vuoi

credi c’è una forza in noi amore mio
più forte dello scintillio
di questo mondo pazzo e inutile
è più forte di una morte incomprensibile
e di questa nostalgia che non ci lascia mai.

Quando toccherai il fondo con le dita
a un tratto sentirai la forza della vita
che ti transcinerà con se
amore non lo sai
vedrai una via d’uscita c’è.

Anche quando mangi per dolore
e nel silenzio senti il cuore
come un rumore insopportabile
e non vuoi più alzarti
e il mondo è irraggiungibile
e anche quando la speranza
oramai non ti basterà.

C’è una volontà che questa morte sfida
è la nostra dignità la forza della vita
che non si chiede mai cos’è l’eternità
anche se c’è chi la offende
o chi le vende l’aldilà.

Quando sentirai che afferra le tue dita
la riconoscerai la forza della vita
che ti transcinerà con se
non lasciarti andare mai
non lasciarmi senza te.

Anche dentro alle prigioni
della nostra ipocrisia
anche in fondo agli ospedali
nella nuova malatia

c’è una forza che ti guarda
e che riconoscerai
è la forza più testarda che c’è in noi
che sogna e non si arrende mai

È la volontà
più fragile e infinita
la nostra dignità
la forza della vita. / Amore mio è la forza della vita

che non si chiede mai
cos’è l’eternità
ma che lotta tutti i giorni insieme a noi
finchè non finirà

Quando sentirai / La forza è dentro noi
che afferra le tue dita / amore mio
la riconoscerai / prima o poi la sentirai
la forza della vita

che ti transcinerà con se
che sussurra intenerita:
“guarda ancora quanta vita c’è!”

Requiem

Não há nada que eu possa dizer, exceto chorar sua partida. Adeus, Pastelídio…

Requiem aeternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
Te decet hymnus, Deus, in Sion,
et tibi redetur votum in Jerusalem.
Exaudi orationem meam.
Ad te omnis caro veniet.
Requiem aeternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
(…)
Lacrimosa dies illa
qua resurget ex favilla
judicandus homo reus;
huic ergo parce Deus.
Pie Jesu, Domine,
dona eis requiem.

Amen.
(…)
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,
dona eis requiem.
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,
dona eis requiem sempiternam.

Lux aeterna luceat eis, Domine,
cum sanctis tuis in aeternam,
quia pius es.
Requiem aeternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.

Cum sanctis tuis in aeternam,
quia pius es.

www.gui.tk

Dá pra acreditar que eu fui registrar o endereço www.gui.tk na www.dot.tk e ele tá reservado? Querem 500 doletas por três letras? Ah… claro! Deixa eu ver se tenho uns trocos aqui no bolso… :P cada um, viu?

Mas tudo bem porque agora esse humilde recinto pode ser encontrado pelo novíssimo endereço www.bravissimo.tk, ou bravissimo.tk — eu prefiro, não sei pra que esse “www”. Chique, não? ;)

Ter fé é ser fiel ao seu instinto de preservação. Ter fé é acreditar na força de uma consciência coletiva. Ter fé é canalizar sua força vital. É vida. Eis a minha quando você precisa:

Senhor, fazei de mim, instrumento de Vossa Paz;
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia que eu leve a união;
Onde houver dúvida que eu leve a fé;
Onde houver erro que eu leve a verdade;
Onde houver desespero que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza que eu leve a alegria;
Onde houver trevas que eu leve a luz.
Oh Mestre! permita que eu procure
Mais consolar que ser consolado;
Compreender que ser compreendido;
Amar que ser amado;
Pois é dando que se recebe;
É perdoando que se é perdoado;
E é morrendo que se vive para vida eterna.
(Oração de São Francisco de Assis)

Cartão de Crédito

Eu vou quebrar Eu quebrei meu cartão de crédito e só vou pedir um novo depois que terminar de pagar a fatura, inferno! Tô falando sério. Não é brincadeira, não. É triste, isso sim. :P

BibECA

Para os músicos de plantão, aqui vai a dica. A Biblioteca da Escola de Comunicação e Artes da USP está com o seu acervo de partituras e gravações catalogado e disponível via internet. É bom dar uma olhadinha antes de ir lá. Facilita o trabalho.

Vou dar uma garimpada lá hoje, acho. Lição de férias. :)

Cuti-cuti

Tô!!! Tô cuti-cuti forte mesmo, e daí? Vai encarar? ;) LOL!
(Cuti-cuti bico largo *HAHAHAHAHAHA*)

Reconvexo

Esta é pra Zel, porque ela pode. :)

Reconvexo
(Caetano Veloso)

Eu sou a chuva que lança a areia no Saara
Sobre os automóveis de Roma
Eu sou a sereia que dança, a destemida Iara
?gua e folha da Amazônia
Eu sou a sombra da voz da matriarca da Roma Negra
Você não me pega, você nem chega a me ver
Meu som te cega, careta, quem é você?

Que não sentiu o suingue de Henri Salvador
Que não seguiu o Olodum balançando o Pelô
E que não riu com a risada de Andy Warhol
Que não, que não, e nem disse que não

Eu sou o preto norte-americano forte
com um brinco de ouro na orelha
Eu sou a flor da primeira música,
A mais velha e mas nova espada e seu corte
Eu sou o cheiro dos livros desesperados, sou Gita Gogoya
Seu olho me olha, mas não me pode alcançar
Não tenho escolha, careta, vou descartar

Quem não rezou a novena de Dona Canô
Quem não seguiu o mendigo Joãozinho Beija-Flor
Quem não amou a elegância sutil de Bobô
Quem não é recôncavo e nem pode ser reconvexo

Joseph Paulinus

Programão de índio! Cinco cabaninhas! Vou com mamã até a José Paulino trocar uma bermuda que eu ganhei — que fino! ;) — e que tá um *tiquinho* grande. Já ela vai ver sei lá o que, não importa. Assim o tempo passa. Logo, espero.

Acorda, patativa :)

Posso falar que eu adorei essa história de telefonema pra me acordar de manhã? ;) Faltou só o cafuné, mas nem tudo é perfeito. :P

Maldição

Maldição! Amanhã tem que fazer sol, senão eu não vou aguentar o dia inteiro dentro de casa, não. Eu Tô é precisando de água fria. Vou ali na chuva e já volto. ;)

Bloguificados

E é só a Zel pintar na área que os acessos a esse humilde blog disparam. :) Vai ser popular assim na casa do caralho, mulher! :P É uma garota-propaganda. Sugeri a ela que fizesse uma coluna de classificados no blog dela — da até pra tirar uma grana ;) —, a Bloguificados. De vibradores a tratados de Filosofia, ia vender que nem água.

Motoca

Russeau, não vai ser agora que eu vou tirar carta pra moto, não. Motivo? Não tenho moto. :) Também não tenho grana, mas isso é detalhe. Quando eu for tirar essa carta eu *não* peço a sua moto emprestada, falou? Melhor treinar com uma jabiraca. ;)

Tic Tac

Como eu tô nesse momento Arca de Noé, nada mais apropriado do que essa música. Eu sei… a paciência é um virtude. Onde a gente compra mesmo? :P

O Relógio
(Vinícius de Moraes – Paulo Soledade)

Passa, tempo
Tic-tac
Tic-tac, passa hora
Chega logo, tic-tac
Tic-tac, e vai-te embora
Passa, tempo
Bem depressa
Não atrasa
Não demora
Que já estou
Muito cansado
Já perdi
Toda a alegria
De fazer
Meu tic-tac
Dia e noite
Noite e dia
Tic-tac
Tic-tac
Dia e noite
Noite e dia

Chove chuva

E não pára de chover hoje. Ainda bem que eu não marquei de sair hoje… AINDA BEM O CARALHO!!! Anda, dia, passa logo! :P O jeito é ler…

Camisa laranja

Não, Zel, é porque foi você que deu que ela é iluminada. Discordo. Acho que é justamente pela luz laranja que ele gostou. Além do mais, sendo Gábis quem é, jamais falaria da camisa aos ventos se não tivesse gostado.

Cecília Meireles

Olha o que eu achei por aí. Muito bonito, vai pro Saudade. porquesim. ;)

Meu sonho
(Cecília Meireles 1901-1964)

Parei as águas do meu sonho
para teu rosto se mirar.
Mas só a sombra dos meus olhos
ficou por cima, a procurar…
Os pássaros da madrugada
não têm coragem de cantar,
vendo o meu sonho interminável
e a esperança do meu olhar.
Procurei-te em vão pela terra,
perto do céu, por sobre o mar.
Se não chegas nem pelo sonho,
por que insisto em te imaginar ?
Quando vierem fechar meus olhos,
talvez não se deixem fechar.
Talvez pensem que o tempo volta,
e que vens, se o tempo voltar.

Guestbook

Perguntaram no meu Guestbook que música é essa aí no fundo. Perguntaram, mas não deixaram endereço pra resposta :P, então vai aqui mesmo.

Dos grandes motetos de Jean-Joseph Cassanéa de MONDOVILLE (1711-1772), esse é o trecho final do Testimonia tua do moteto Dominus regnavit. Maiores informações, dá uma olhadinha nos Arquivos. Faça uma busca por Testimonia que o post completo está lá. Qualquer outra dúvida é só perguntar. :)

Zel

Zel, como diria naquela piada a experimentada anciã ginéquica — não, não existe, acabei de inventar —, BOBAAAAAAAAAAAGEM!!! LOL!

A gente fazemos o que fodemos… EPA! A gente fodemos o que fazemos… OOPS! Ah, cê entendeu. De qualquer forma eu ainda te devo a massagem nos pés — que prometi e não cumpri — e ainda não vimos Billy Elliot, o que é uma falha grave. :P

Tudo isso pra dizer que, se a nossa amizade não tem preço, fazer o quê? A gente vai pagando de prestação em prestação! Pior que crediário das Casas Bahia. **SMACKS**

Suspiro

*Sigh* O que eu posso dizer agora? Ah, sei lá! São nuvens essas coisas sob meus pés? De onde vem esse solo de violino? ;) Leeeeeeve… Tô booooobo…

Nervoso

Sim, eu tô nervoso, o que eu posso fazer? :) Nervoso e ansioso esperançoso. :)

Concentração

E volto também porque o momento é de concentração, preparação e antecipação. ;)

De volta

Eis-me aqui de volta depois de uns quase dois dias na casa da Zel, matando a saudade, vendo filme no vídeo, enchendo o saco, enfim. Daí bate aquela consciência: “EPA! Acho que tá na hora de puxar o carro, dar linha na pipa, tomar o caminho da roça…” Nóis vai, mas nóis vorta porque nóis adora a Joanina-pitbull. :-***

A Estrela de teus Olhos

Essa é pelas inacreditáveis coincidências — adoráveis coincidências — que regeram meu dia primeiro de janeiro. Enfim, essa é pra você. ;)

A Estrela de teus Olhos

Se são esses teus olhos
E não estrelas
roubadas do firmamento
Por que brilham tanto
Quando me olham assim,
me dando alento?

Se sou eu apenas
Este que te olha
enquanto canta
Por que sinto assim
tanto anseio,
tanta esperança

Em ter nas brancas
Nuvens
do céu da tua boca
Mansa
O esplendor radiante
de meu contentamento?

Larga esse teu suspiro
doce de criança
no meu peito
E ouve
Quão descompassado é o efeito
de um mundo inteiro em movimento.

Solta essa órbita sutil
de tuas estrelas
Gêmeas
nas ondas suaves
deste mar
que é meu acalanto

Enquanto eu giro
nas mãos intocadas
o futuro castanho e verde
das amêndoas de teus olhos
Que piscam inocentes no decorrer
de um simples momento.

Mico

Gente! Eu não acredito… a Sabine passou pelo mesmo mico de amigo secreto que eu esse ano. Eu com a minha bermuda de surfista e ela com a blusinha de surf girl dela. LOL!

Como diria minha sábia amiga: “Tem dia que a noite é escura.” ;)