Sabem de uma coisa?

Sabem de uma coisa? Eu detesto ficar esperando pessoas que não vêm. Não, eu não estou falando genericamente.

Eu tô devendo desculpas

Eu tô devendo desculpas às pessoas que, vez ou outra, visitam esse humilde blog e param para elogiar, comentar, linkar (pessoalmente, prefiro “apontar”), assinar o guestbook, etc. Eu sou um mané, viu gente :) Dough nut, como diz o Henry — pra quem eu devo um obituário —, aliás, ouço isso com frequência do fleti hedi :P Quando eu sento ao computador, começo a fazer umas quinze coisas ao mesmo tempo, falo com Deus e o mundo e esqueço de responder emails, fazer comentários. Uma desgraça.

Sendo assim: Perdona me, per pietà

E óia eu aqui.

E óia eu aqui. Acho que vou fincar uma estaca na casa da Zel com os dizeres “território conquistado”. Fui pra lá no fim do sábado e só voltei hoje. Dormi com ela e tal. É, d-o-r-m-i! *Só* dormi, como dois irmãos. Quente aquele edredon, viu? ;-P Só que… sei lá… alguns sonhos estraaanhos…

H?! Banquei o babysitter do Pastel (peste!). Ele não gostou nada, nada de tomar vacina, o coitadinho. Era só o veterinário tentar espetá-lo que ele, de um pulo só, zoava tudo. E olha que eu já ajudei minha mãe a dar injeção em muito gato — que, aliás, tem mais unhas e mais dentes. Só que gato é menos… mole, dá pra segurar com mais firmeza sem medo de quebrar o coitadinho. Mas ele tá bem. Dormiu no carro mesmo.

Ah! Zel, sobre a minha seguuunda missão veterinária, não tenho dados suficientes para tecer comentários. Tá indefinido, viu? Você super precisa fazer mais pesquisa de campo, biii.

E as Delícias voltaram ao ar no blogspot mesmo. Meninas, pau no cu desse provedor. Isso mesmo! Tava eu aqui com saudades.

Gabriel!!! Porpeta é só praix pessoax maix chegadax, pô! Eu vou dar um jeito nessa história, cê vai ver. Não vai sobrar um pneu, você que se diz gordo… :P E antes que eu me esqueça, Arcanjo Gabriel, eu *nunca* proferi essa frase nojeeenta (“porque a versão original em inglês é tão mais poética…”), tá? Pode tirar essas aspas daí, ó! Mas que eu não gosto, não gosto, não posso fazer nada. :) Avisa pro Magrelo que ele é um amor de pessoa — eu super aceito os elogios de coração — e que A Família aprova. *HAHAHAHAHAHAHA*

Isso aqui tá é

Isso aqui tá é muito família, gente! :) Zel e Gábis aqui em casa, enfurnados no meu quarto — Zel na minha cama, embaixo do edredon, e Gábis na cadeira, embaixo do edredon. Agora tá meu pai, minha mãe, irmã e namorado — er, dela, que fique claro — todos no meu quarto. Rê, cadê você? Estamos aqui tomando vinho.

Cazzo! A Zel me

Cazzo! A Zel me ligou hoje e puxou a minha orelha porque eu cometi um erro crasso — embora “crasso” esteja certo :) — no blog. Eu nem percebi e, como pessoa adulta que sou, vou tomar a única atidude cabível: Eeeeeeeu??? Errei? A Bi tá louca, imagina! *HAHAHAHAHAHAHAHAHA* Digamos que eu “assentei” na jaca e nem vi. Tadinho do Absurdetz, vai falir mesmo desse jeito.

É *muita*, mas é

É *muita*, mas é *MUITA* foto desse tal de 2º HAPPY BLOGGER HOUR — vulgo, encontro de blogueiros. Eu, pobre mortal, que saí cedo hoje e estava inconectável até agora há pouco tô penando pra ler/ver todos os blogs. Chata essa sensação de ser o último a falar de alguma coisa, mas tudo bem.

Mas o encontro foi bem legal mesmo, muita gente divertida. A Alê que aproveitou a viagem e já fez aniversário lá mesmo. Parabéns, lindinha!!! O Danilo que apelou para o bom e velho caderninho e montou um guestbook — ótima idéia, Danilo. O Fabiano (HA!) que se auto-proclamou erótico no meio de TRÊS Delícias — menino, cê não sabe o perigo que tá correndo, vai por mim. LOL! Gente finíssima. O PL que a Zel comeu — eu vi, juuuro! :) — e declarou em alto e bom tom que gosta de cagar sem camiseta e sem o assento da privada. Tá, eu confesso, também arranco a camiseta pra fazer a função, mas traçar o risco no Celite sem o assento, ô garoto?! Faça-me o favor, vai?! :) O moço do Amnésia, claro que eu não lembro o nome (ah! Tá no site: Renato), que é um maníaco foto-compulsivo :) — ele com aquela Mavica tava o perfeito paparazzo. Não dei conta de ver tudo ainda, e eu tenho ADSL aqui em casa. Botei o servidor pra sugar tudo (Linux rulez!), depois eu vejo.

Enfim, sessões de fotos de peitos, tatuagens (Zel, claro, pra variar) e pentelhos. Er… eu também tirei, só que pela cara que a Renata fez cheguei à conclusão de que *NÃO* devia ter feito isso. Ai, ai…

Agora, por falar em pobreza, quem foi que escolheu aquele lugar, hein? Muito bonito, legal e tal, mas vai ser caro assim na PQP! Da próxima vez, gente, pega um lugarzinho assim, mais low profile que dá pra gente beber mais, inclusive. :)

No mais, um desfile de máquinas digitais. CLICKS! CLICKS! E mais CLICKS! Eita brinquedinho prático! :)

E não é que o povo do Vitrine passou por lá mesmo? Gente coisa é outra fina!

E eu vou também

E eu vou também no tal encontro de blogueiros hoje. Ah vou, né? Nunca se sabe o que pode acontecer. Mas duvideodó que a surrealidade aconteça como na festa das Delícias. É ruim, hein? De qualquer forma, é uma boa oportunidade para eu pagar o Norbies. Entrei de férias, a cabeça foi parar nas nuvens. Eu não lembro de ir até o banco, droga.

Enfim, eu também esqueçi de pagar meu cartão de crédito, isso foi grave. Lá vem multa.

E vai acabar julho e eu não mudei esse maldito layout. Ô, desgraça…

Soprano ligeiro vem do

Soprano ligeiro vem do italiano, leggèro, e quer dizer soprano leve. Pelo visto, Zel anda leve como uma borboleta, o que só me traz contentamento. Gábis também tá nas nuvens, o que me faz cantar Bobby McFerrin. Agora só falta meia dúzia de amigos, uns coitados da Somália, as baleias, os micos-leões dourados e a camada de ozônio. Mas, tudo bem, a gente chega lá. :)))

E Zel, meu amor, você não precisa de socorro. Você só precisa do sopro do vento que eleva suas brumas às nuvens para chorar suas alegrias por aí, regando as flores que desabrocham ao Sol.

Eu esqueci de dizer

Eu esqueci de dizer que eu *adorei* a foto. Obrigado, passarinho ruivo. :-*

Agora tão dizendo que não foi essa foto, não. Eu não sei de nada, vou é ficar quietinho… Delícias, quem falou da foto foi a Rê, eu só gostei e agradeci. :)

Aaaah! Agora eu entendi.

Aaaah! Agora eu entendi. Descobri quem foi o passarinho *ruivo* que me colocou na roda, o estopim dessa história. Descobri porque as minhas amigas deliciosas tão me deixando encabulado. ^_^ É tudo por causa dessa foto que eu nem sabia que existia. Mas essa, hein? E o que eu faço com a minha timidez? É, eu sou tímido. Em contextos muito específicos e em situações que me pegam desprevinido eu coro, sorrio, abaixo a cabeça e enrolo as mãos. Ridículo. Ridiculamente bobo, mas é a minha parte dengosa.

Meninas,
pra vocês
um beijo.
Mas não um beijo
qualquer,
Um beijo
que espera
timidamente
na sombra
do pescoço
a chance
de subir fervendo
e descer queimando.

PS: Ah, mas eu queria ser uma mosquinha cibernética pra ver o que se passa nessa lista de discussão. Mas eu queria de um tanto! ;-)

Er… acabei de ler

Er… acabei de ler o comentário da Cris que me diz respeito no Delícias Cremosas e — eu não acredito que eu tô dizendo isso aqui — corei. Fiquei da cor da página, caralho!

PS: Agora… “rechonchudo” foi foda :-\ Sinto que vou ter que intensificar a malhação. Quer dizer que eu sou “meiguim”, é? Bom saber… “Pescoço grosso”, é verdade, e costas largas, sempre foram. Aliás… [flush!] nada, deixa pra lá…

Clarice, minha Flor do

Clarice, minha Flor do Frevo Pernambucano, fica assim não. Eu tenho o Chico em Cy e o As Cidades. Vou gravar em MP3 e deixar no meu servidor pra você, tá. Gravo com toda a definição e carinho. **SMACKS**. Já fui roubado em CDs também e dá uma doooooor no peito. Principalmente levando-se em conta que aquele meu álbum ma-ra-vi-lho-so do Fantasma da Ópera foi parar em alguma banquinha muquifenta de CD do Largo 13 de Maio. Que ódio. Que desesperança! Não gosto nem de lembrar.

Miniiino, que coisa mais

Miniiino, que coisa mais linda aquela festa de candomblé! (Com sotaque, em homenagem ao meu queridíssimo amigo Alberto, um mineiro quase baiano ;)

Agora, eu vou te contar uma coisa, como demorou aquilo! Foi a festa de todos os orixás homens (Borós, se não me engano, Iabás são as mulheres), mas, como em toda festa, toca-se para todos os orixás. E, se baixar algum tem que deixar dançar. E se baixar em alguém importante do terreiro, dança mais ainda. E como baixou santo naquela roda, minha gente. Uma coisa de louco! Depois de tudo isso, ainda entram os orixás da noite, vestidos, e dançam. Foi realmente muito bonito.

Ao final de tudo isso (leia-se, quase 5h da madruga, a festa começou entre 8 e 9h da noite), uma confraternizaçãozinha… FEIJOADA!!! Puta que pariu, que feijoada boa! Segundo Alberto, é feijoada enfeitiçada, pois a gente come e nem sente. É verdade. Por incrível que pareça, é verdade. Comemos *bem*, fomos pra casa e ca-po-ta-mos. Nossa, como eu dormi bem.

Eu, Zel, , Alberto e Victor (um doce de pessoa que eu conheci através do Alberto) tivemos um ótimo fim de semana :)

Para o aaaaaaaaalto e

Para o aaaaaaaaalto e avanteeeeee!!!
Vou-me já pra casa da Zel — não, a gente não nasceu grudado mas a gente super se adora, coisa de louco! Amanhã cedo vamosimbora pra Campinas. Eu vou ter um curso sobre análise de voz lá e ela vai ficar saracoteando com a Alberto e o Victor.

Agora uma mensagem pros dois fofos: Vejam bem, a amiga é minha! :P Eu empresto, mas eu quero de volta — ela vai me matar. :) Judiar, pode. Jogar na parede, chamar de lagartixa, pode. Mas devolve.

De noitão seremos introduzidos — uuuuuiii — numa festa de candomblé. Pai Alberto vai levar os zifio — agora quem me mata é ele. Se baixar o santo eu não sei o que eu faço.

O que sobrar de nós deve estar de volta à tardinha, no domingo.

Nooossa! Eu tava puto

Nooossa! Eu tava puto aí embaixo, hein? Que coisa… Bem, eu pensei muito e continuo achando que eu tenho razão. Outras pessoas também, como o coordenador de curso, mas… enfim. Já tirei esse peso da minha cabeça porque eu tenho mais o que fazer. Repertório da orquestra pra decidir, um monte de repertório pra ler — não, o conceito de férias pra músico é outro mesmo.

Eu sou uma pessoa doce, desde que não pisem no meu calo — tem um povo que tem uma mira… Sangue calabrês. Ou vai ver eu sou filho de Xangô com Iansã :)

Eu tô mais interessado é em pensar na festa de candomblé que eu vou neste sábado :) Dizem que é lindo. Eu nunca fui e morro de curiosidade. E pra quem pensa que candomblé é aquele festival de macumba, deixa de ser ridículo e pense nos orixás como arquétipos da natureza humana. Semestre que vem tá decidido, eu vou jogar búzios e ver o que os orixás têm a dizer.

PS: O lazarento me

PS: O lazarento me diz que a minha nota não é relativa às outras pessoas (ainda bem!). É que ele acha que eu poderia ter evoluído mais tecnicamente. SEIS E MEIO, CARALHO?!!! Eu praticamente regredi, então? É o meu sangue que ele quer? Pode deixar, é isso que ele vai ter, fazer o quê?
PS2: O mesmo professor me convidou pra reger o coral dele. Como é que pode? Eu grudei chiclete na cruz e fiz cosquinha no pé do Cristo, deve ser isso.
PS3: Esse professor *vai* tocar na Orquestra de Cordas Dedilhadas. Pronto! Além de tudo eu tenho que segurar os meus instintos demoníacos. Não vai ser fácil, não mesmo.

Eu tô parecendo um

Eu tô parecendo um colegial brigando por nota, mas que se foda. Eu tô é muito puto da vida!

Tem uma matéria, UMA maldita matéria na qual eu venho tirando 10 sistematicamente — porque eu estudo pra isso, caralho — e nesse semestre o professor me tascou um 6,5. O problema não é o 6,5, o problema é que ele não me convenceu de que eu mereço 6,5. E o pior é que a matéria é prática, não existe nada escrito pra ser contestado e é a minha palavra contra a dele. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAARGH!!! E pior é que eu nem posso xingar o maldito porque eu não creio que ele faça isso por maldade. Simplesmente discordamos com relação a uma questão técnica e eu vou ter que engolir essa espinha de peixe. EU *QUASE* PREFIRO A MORTE!!! Com qualquer matéria, menos com Regência!

Antes que alguém se atreva a dizer que é apenas uma nota — vai por mim, não faça isso, pro seu próprio bem —, não, não é apenas uma nota. É um semestre inteiro de trabalho suado *e* reconhecido. Eu não acredito que seja apenas por acaso que, de todos os alunos de regências de curso, fui eu o convidado pra reger titularmente a Orquestra de Cordas Dedilhadas (ex-Orquestra de Violões), agora, oficialmente, como um projeto integrante do curso.

Pronto. Feito o desabafo eu vou tocar o meu barquinho porque não vai ser a única vez na vida que eu vou passar por uma dessas. Não nessa carreira.

Festa das Delícias Cremosas

Festa das Delícias Cremosas
Ontem, aqui em Sampa City. Por onde eu começo? Inenarrável! Não tenho palavras. Quer dizer, tenho, mas desprovidas de uma concatenação lógica. Aquilo foi é muito surreal! Adorei!!! O que se dizia impossível tornou-se certeza, o que se dizia certeza tornou-se improvável, mas o que era provável acabou indo embora sem dar certeza — mas não sem antes se mostrar possível.

Depois dessa — LOL! — eu preciso rever alguns conceitos. Definitivamente esses processos são estocásticos — aiii —, imprevisíveis e eu vou ter que aumentar as minhas probabilidades. VIXE!!! :)))

Lalarilalá… beijar na boca

Lalarilalá… beijar na boca é bom, beijar na boca é muito bom… lalarilalá… sem compromisso então, beleza pura! :)

Crises superadas, ansiedade bloqueada, é o que eu disse: vou tocar o meu barco. E o barquinho vai, a tardinha cai — ô música besta — e o beijinho vai, o beijinho vem, amassa aqui, amassa ali… ;-)

Ah, sim! Isso me lembra duas coisas. Primeira, a pessoa tá lendo esse modesto blog cantante. Tá fazendo a lição de casa. Parece que tá me entendendo — apesar de não ser direta, é pedir demais, né? — e era disso que eu precisava. Entendimento. Eu me sinto melhor assim. :)

Segunda. LOL! E isso é culpa da Zel! Meu pai faz aniversário no começo de agosto. Se alguém quiser presenteá-lo, faça-me um favor e siga a sugestão: um cubo mágico pra assombração. :)))

Gentem! Eu já tinha

Gentem! Eu já tinha visto esse modesto blog lá no Yahoo (acho que verificando as visitas pelo contador), mas fui oficialmente condecorado.

“Olá Fígaro,

Não sei se você já reparou ou não, mas seu afinado blog entrou para a seção de “merece uma visita” no diretório de blogs do Yahoo! Brasil (http://br.yahoo.com/Ciencias_Humanas/Comunicacoes/Escrita/Diarios/), com direito a óculos superfashion! Continue assim e muito sucesso!

Márcia
Equipe Yahoo! Brasil

Ai, essas luzes da ribalta — pronto, chega! Muito tenorismo prum post só. :)

Er… mancada. Acordei a

Er… mancada. Acordei a coitada da Zel :P. A bi super tentando dormir e eu crente que ela tava trabalhando. Não, ela ainda *vai* trabalhar. Foi mal. Eu aqui tomando uma breja e ela com o filho doente. Lindinha, vou mentalizar uma Coca Light com gelo e limão e bater um papo com a estátua de São Francisco de Assis da minha mãe pra você, tá? Muitas vibrações. Hãmmmmmm… :) Se precisar de mim, liga. De madrugada mesmo ;-)

Senhor, obrigado! Nem creio,

Senhor, obrigado! Nem creio, minha orientadora tava mansa, mansiiinha. Discuti os pontos que queria discutir, ela apontou as correções que eu tenho que fazer, mas não falou de prazos, não falou de cronogramas, não fez cara de se-você-não-me-entregar-isso-hoje-eu-vou-pessoalmente-arrancar-o-seu-fígado-com-as-minhas-unhas. Que bom! :) Acho que ela tá comçando a acerditar que eu vou dar conta do recado. Bom, até eu já tô acreditando! ;-)

Ai, caralho! Reunião às

Ai, caralho! Reunião às 14h com a minha orientadora. É o princípio do fim. Senhor, me acuda nessa hora de aflição! EU QUERO A MINHA MÃÃÃE!!!

Já esse é perfeito,

Já esse é perfeito, maravilhoso!

Instrucciones para cantar
Empiece por romper los espejos de su casa, deje caer los brazos, mire vagamente la pared, olvidese. Cante una sola nota, escuche por dentro. Si oye (pero esto ocurrirá mucho después) algo como un paisaje sumido en el miedo, con hogueras entre las piedras, con siluetas semidesnudas en cuclillas, creo que estará bien encaminado, y lo mismo si oye un río por donde bajan barcas pintadas de amarillo y negro, si oye un sabor pan, un tacto de dedos, una sombra de caballo. Después compre solfeos y un frac, y por favor no cante por la nariz y deje en paz a Schumann.

Gracias a Hugo Tovar por su colaboración

Esse semestre eu trabalhei

Esse semestre eu trabalhei em cima de alguns textos, em Expressão Vocal, e, dentre eles um texto de Julio Cortázar. Gostei muito. Fui pesquisar e achei esse texto (em castelhano) no Historia de cronopios y de famas.

Instrucciones para llorar
Instrucciones para llorar. Dejando de lado los motivos, atengámonos a la manera correcta de llorar, entendiendo por esto un llanto que no ingrese en el escándalo, ni que insulte a la sonrisa con su paralela y torpe semejanza. El llanto medio u ordinario consiste en una contracción general del rostro y un sonido espasmódico acompañado de lágrimas y mocos, estos últimos al final, pues el llanto se acaba en el momento en que uno se suena enérgicamente. Para llorar, dirija la imaginación hacia usted mismo, y si esto le resulta imposible por haber contraído el hábito de creer en el mundo exterior, piense en un pato cubierto de hormigas o en esos golfos del estrecho de Magallanes en los que no entra nadie, nunca. Llegado el llanto, se tapará con decoro el rostro usando ambas manos con la palma hacia adentro. Los niños llorarán con la manga del saco contra la cara, y de preferencia en un rincón del cuarto. Duración media del llanto, tres minutos.

É tão simples. Essa vale como instrução pra quem estiver com dificuldades em marejar os olhos. :”-)

Alilás — muito bem,

Alilás — muito bem, de quem é o copyright dessa pérola? —, se você estiver com dor de cabeça, não vá ver Shrek. A menos que você seja uma pessoa muito ranzinza, chata mesmo, mas aí por que raios você iria ao cinema?

Enfim, eu fui — então eu sou legal :) — e amei! Ri pra caralho, minha cabeça quase explodiu, mas tudo bem. Muito bem feito o desenho, cheio de tiradas e, mesmo assim, um perfeito conto de fadas. Em forma, enredo e conteúdo. Minha irmã até chorou!

[Oooooooh]

Pois é, incrível, impressionante, inacreditável. Sem noção, ela chorou na cena em que a princesa está na sala de jantar do palácio, sozinha, esperando o casamento. E eu aqui me orgulhando de que estou virando uma pessoa emotiva — pô, eu chorei em Dançando no Escuro… tá, tudo bem, tem razão, quem não chorou? Tenho é que gastar muito kleenex ainda pra chegar aos pés da bi. **SCHUINFS**

Acho que ontem a

Acho que ontem a minha alimentação foi realmente junky, pois hoje me deu dor de cabeça e os salgadinhos da festa não ajudaram, não. Deve ser fígado. Dormir não adiantou, aspirina também não… Ah, sei lá! Foi minha prima que disse isso! Meu fígado não tá doendo, aliás, eu nem sei se tenho fígado. Nunca vi.

Tomei chá. E não é que melhora? Será que se eu tomar água quente com detergente surte o mesmo efeito? :)

AAAAH!!! Hoje é o

AAAAH!!! Hoje é o primeiro aniversário da minha fofa, gostosa e lindinha sobrinha. Pra ela todas as alegrias do mundo. Algumas tristezas também, que se há de fazer? São o contraponto da vida. Mas todas as possibilidades de ser bailarina, cantora, pianista, pintora, escritora, professora, advogada, empresária — política, não, não consiiigo — atriz, compositora, motorista de táxi, mergulhadora, aviadora, ginasta, médica ou escultora. Tudo o que a faça feliz. Sobre e acima de tudo, que ela tenha muitos amigos, sinceros e fiéis, que reascendam esse sorriso sempre que necessário, iluminando seu rostinho.

Antes tarde — muito

Antes tarde — muito tarde — do que nunca :) As fotos do evento mais esperado dessa virada de século, que abalou os alicerces e indicou novos rumos, alternativos, aos então vigentes na nossa sociedade… Hein? Ah, sim, são as fotos do meu aniversário no apartamento da Zel. O que mais poderia ser senão 1/4 DE SÉCVLO EM FESTA? ;-)

PS: Depois eu escrevo os comentários das fotos. Deve sair junto com o novo layout, com a migração pro Greymatter… até o fim de julho, espero!

ARGH!!! Socorro, eu preciso

ARGH!!! Socorro, eu preciso de um cubo mágico. Comi o dia inteiro hoje, credo! Saco sem fundo!

Também, pudera, minha mãe fazendo rosbife, carne louca (Gabrieeel :P) e um brigadeiro que ficou tão fofo… Ah, sim! É que amanhã é aniversário de 1o. ano da minha sobrinha. A que inaugurou a geração dos netos e livrou minha irmã e eu do fardo de entreter nossos pais. :)

Eu sei que parece

Eu sei que parece loucura — e é, eu acho — mas fui tomado pelo incontrolável desejo de voar. Ser dotado de um enorme par de asas e me lançar aos céus. Sempre quis voar.

Talvez isso explique a minha capacidade de fantasiar coisas. Talvez não. Nos lugares mais inusitados — pontos de ônibus, salas de aula, banheiros, concertos, musculação, no carro — eu simplesmente crio enredos, épicos, tragédias, dramas… tudo dentro da minha cabeça. O engraçado é que eu ponho trilha sonora em tudo. Bem, não bem uma trilha sonora às vezes, mas a tensão, o preenchimento, a condução dramática da trilha sonora.

Isso tem tudo a ver com o meu estado de ânimo. Não é por acaso que determinadas músicas vêm à minha cabeça em certos momentos. Cada nota, cada harmonia parece me dizer alguma coisa — que eu ainda não sei dizer — numa língua onírica que faz todo o sentido, mas não se traduz.

A Clá é, sim,

A Clá é, sim, a quintessência da lindura. Ela nega, mas é.:) Me mandou email-fofo-levanta-a-moral e tudo, sou muito grato. Tem gente que se importa e *demonstra*, viu? É disso que um ser humano precisa. E olha que a gente nem se conhece cara-a-cara ainda!

E por falar nisso, eu sofro, mas sou feliz! :) Tenho amigos que realmente são tudo nessa vida. Não consigo ficar down por muito tempo. Não sou muito de horóscopo, mas acho que esse aí embaixo tem razão.

E por falar em amigos (e por falar em “por falar”, o Gábis vai me matarse eu usar isso de novo), mal posso esperar pra ir ao cinema amanhã com a Zel ver Shrek — ela vai ver de novo, claro. Será que o Gábis quer ir?

Esse eu tenho que

Esse eu tenho que colocar. É o que eu chamaria de um horóscopo “I will survive” :)

“You always find a way to squeeze out whatever you need when the chips are down. That’s because you’re Taurus the resourceful. Don’t think you won’t have the wherewithal to finish the job. You always think you’ve exhausted your reserves and options before you strike it rich. Seize your best bet and keep hope alive.”

Mas que eu tô sofrendo, eu tô. :P

Várias coisas que eu

Várias coisas que eu queria ter escrito esse fim de semana, mas acabou não dando, acabei esquecendo. Vamos tentar por ordem na casa.

Lasciate mi morire
Passei a semana com a voz estourada por causa — eu acho — de uma crise alérgica. Sem dor de garganta, sem febre, sem espirros e… sem voz! Muito estranho, pode ter sido o tempo seco, vai saber. Detalhe: essa semana eu tive que cantar feito um louco. Última aula de canto, planejar repertório pras férias, na metade da aula eu joguei a toalha. Na avaliação de regência tava o marmitão aqui cantando a plenos pulmões e segurando as potas do naipe, pra variar :-\ Bom, semestre que vem eu não cantar mais de barítono nas aulas de regência mesmo, então que se foda. Já avisei. O foda é que eu vou ter que reler todo o repertório como tenor. Boniiiiito.

Chapéu
Passei a semana inteira na expectativa — não sem incentivos via ICQ — e a pessoa dá-me um beijo e vai-se embora. Foi viajar e nem me avisou. Mais escorregadia que sabonete. Quer saber, cansei! Não vou investir mais, não. Está claro que o investimento aqui é unilateral e de alto risco. Se eu pergunto se tem uma posição pra me dar (uiii!), desconversa. Se eu escrevo e peço pra responder, não responde. Então, ô pessoa — duvido que leia, diz que vai ler, mas não lê —, eu tô tocando o barco. Vai tocando o seu aí que eu vou tentar ser feliz. Tchau e bença! Sexo? É, quem sabe? Mas não quando eu estiver carente, pois você já provou que não sabe lidar com isso, com cobranças, e daí sou eu que me fodo. Eu sei suprir carências, mas eu preciso de um feedback, senão a fonte seca. Parênteses. A Zel falou de harmônicos e eu tenho a sensação de vibro sozinho na escuridão da noite. Fecha parênteses. Aliás, eu já reclamei aqui que eu massageio muita gente, mas quase não recebo massagem? Freud explica. Explica, mas também não massageia! :P

Mangia che te fa bene
E o que a gente faz quando tá carente? Come! Mais precisamente uma bela feijoada no Boi na Brasa. Hmmm… :) Eu Zel, Gábis e . Delícia! E depois? Janta sopa de abóbora com bacalhau e camarão e risoto na casa do Gábis que a gente semo fino.

Domingo? Relax e sem culpa. Esburaquei as paredes da Zel e liguei o telefone da casa (ontem). Viemos pra casa, almoçamos e ela foi embora. Já sinto saudades. ;-) De todos eles.

A semana agora ainda é difícil, pero no mucho. Pelo menos as matérias se encerram. Resta apenas a pesquisa a ser terminada. Parece que a luz no fim do túnel não é o trem.